Principalmente para pequenas e médias empresas que não têm uma equipe interna completa de TI, o MSP (Managed Service Provider) é a solução ideal.

Ele também serve para organizações que desejam terceirizar alguns serviços de TI para que os colaboradores internos possam se dedicar a tarefas mais estratégicas.

Abandonando o modelo reativo do break-fix, as empresas têm optado por se manterem competitivas ao aderir à alta disponibilidade proporcionada pelos MSPs, que funcionam de forma proativa.

Devido à importância desse assunto, decidimos elaborar um guia completo sobre os provedores de serviços gerenciados.

Neste artigo, falaremos sobre o que é o MSP, como ele funciona, quais são as suas vantagens e por que você deve contratá-lo. Então, continue a leitura para saber tudo sobre esse tema!

O que é o MSP?

As empresas chamadas de MSP prestam serviços da área de TI a outras organizações. Elas surgiram em contraponto ao antigo modelo break-fix, ou seja, quando o negócio adota uma postura reativa.

Por exemplo, quando um cliente faz uma reclamação ou abre um chamado e, assim, a equipe age em cima do problema. Esse é o modelo considerado “apagador de incêndios”.

Isso é prejudicial porque sobrecarrega a equipe, além de causar insatisfação aos clientes. Afinal, quando surge um grave problema, o time precisa se dedicar inteiramente a ele, o que afeta a produtividade, enquanto os clientes sofrem com a perda de disponibilidade.

Desse modo, as ações só são tomadas quando as ameaças e riscos estão evidentes ou já houve prejuízo para o consumidor. Portanto, esse modelo gera uma equipe agindo sob alta pressão, ficando estressada.

Como o mercado é altamente competitivo, o modelo break-fix se revela ultrapassado, necessitando assim de algo moderno e adaptado à realidade da empresa. Nesse caso, revela-se a necessidade de contar com o MSP.

Basicamente, os provedores de serviços gerenciados são empresas que fornecem soluções de TI voltadas para a prevenção de riscos.

Ou seja, o MSP trabalha de forma preventiva, possibilitando que o monitoramento constante dos ativos de tecnologia identifique ameaças antes que elas se tornem problemas reais.

Afinal, esse tipo de empresa foca em oferecer disponibilidade dos serviços de TI para os clientes. Com isso, a equipe interna da contratante pode se dedicar a atividades internas estratégicas, sem se preocupar com manutenções ou atualizações, por exemplo.

Como o MSP funciona?

Como dissemos, o MSP é voltada principalmente para pequenas e médias empresas que não contam com uma equipe interna de TI bem estruturada, então necessitam de auxílio profissional.

No entanto, grandes empresas também podem contratar esse serviço caso estejam buscando reduzir custos e tornar a equipe mais produtiva.

Com isso, essas organizações contratam o MSP, que fornece serviços gerenciados de TI específicos voltados para a realidade desses negócios.

Isso acontece por meio da contratação de um pacote de ações ou apenas uma ação com base em valores fixos que são pagos mensalmente. O que significa, portanto, que existem diversos modelos de negócio com diferentes preços.

Então, cabe a você contratar o modelo de assinatura que atenda às suas necessidades ou fechar um pacote personalizado.

Vale destacar que os serviços gerenciados de TI são realizados, em grande parte, de forma remota. Para isso, os contratados utilizam softwares especiais, como o RMM (Remote Monitoring and Management).

De modo geral, podemos dizer o MSP realiza as seguintes tarefas para a contratante:

  • central de atendimento de serviços integrado;
  • emissão de relatórios;
  • gerenciamento de antivírus;
  • monitoramento de ativos como dispositivos móveis e as máquinas;
  • proteção na Internet;
  • entre outros.

Desse modo, o MSP é responsável por fazer o mapeamento dos processos, automatizar tarefas rotineiras, monitorar constantemente o ambiente de TI e sugerir mudanças de acordo com as necessidades da empresa.

Quais são as vantagens do MSP?

Caso você esteja interessado em contratar o MSP, saiba que ele pode ser altamente vantajoso para a sua empresa. A seguir, confira alguns benefícios desse prestador de serviços.

Alta disponibilidade

Até aqui, você já sabe que o modelo break-fix a grande desvantagem que é a indisponibilidade. Isso não se refere apenas aos serviços da empresa como também aos recursos humanos.

Afinal, conforme os problemas vão surgindo, a equipe perde a produtividade por focar apenas nas manutenções.

Já com o MSP, é possível que o seu time consiga criar projetos e desenvolver processos para melhorar a qualidade dos serviços ou produtos oferecidos.

Isso porque os técnicos conseguem investir na própria capacitação, aprimorando o conhecimento para a elaboração de novas estratégias, pois não perdem mais todo o seu tempo dedicado à manutenção e ao suporte.

Assim, conseguem buscar novas ferramentas e tecnologias com foco na melhoria dos resultados.

Desse modo, a equipe de TI interna é capaz de criar um ambiente voltado para a inovação e tecnologia, o que é vantajoso para a empresa e para os clientes.

Flexibilidade operacional

Com a constante criação de novas tecnologias e processos, é necessário que as empresas sejam capazes de se adaptar às novas demandas.

Esse dinamismo também é importante quanto à mão de obra. Afinal, em um determinado período com foco em algum projeto específico, pode ser necessário contar com maior quantidade de profissionais.

Então, após a finalização do projeto, ter que, posteriormente, lidar com despesas relacionadas à demissão não é interessante para a empresa. Por isso, o MSP se mostra como uma ótima opção, fornecendo a flexibilidade operacional ideal.

Isso porque, com o MSP, é possível realocar os recursos humanos de acordo com a necessidade, utilizando a mão de obra de forma otimizada.

Redução de custos

Um dos grandes desafios das empresas é gastar menos sem diminuir a qualidade dos serviços oferecidos.

Nesse contexto, existem os custos operacionais, que vão desde os recursos humanos até os ativos. E, como se sabe, mantê-los é caro e necessita de investimentos frequentes, o que pode pesar no bolso da organização.

Então, o MSP fornece a redução de custos em relação ao TI. Afinal, por meio dele, é possível se manter competitivo no mercado sem necessitar de grandes investimentos na área tecnológica.

Desse modo, você não precisar contratar um alto número de profissionais para o time interno e ainda se beneficia por não lidar mais com desperdícios.

Isso porque empresas que não têm muito conhecimento sobre o TI podem fazer algumas escolhas erradas, como comprar mais máquinas do que precisa ou contratar mais colaboradores que o necessário, por exemplo.

Além disso, vale lembrar que o modelo break-fix pode ser ainda mais caro para a empresa, já que consertar um problema costuma ser bem mais caro que evitá-lo, não é mesmo?

Fora isso, a economia proporcionada pelo MSP também pode se revelar como uma chance de converter o dinheiro poupado na implementação de ferramentas para desenvolver processos que melhorem ainda mais os serviços oferecidos.

Aumento no foco da empresa

Você já percebeu que uma das maiores desvantagens do modelo break-fix é a perda de tempo sofrida pelo time interno quanto ao suporte e manutenção. Isso influencia diretamente no crescimento da empresa, que não consegue se dedicar a tarefas mais estratégicas.

Já com o MSP, os colaboradores deixam de trabalhar voltados apenas para esses serviços para se dedicar ao foco da empresa.

Desse modo, eles podem se dedicar à busca de novas tecnologias, focando também em soluções internas, entre elas o ERP (Enterprise Resource Planning), que permite o acesso integrado e seguro dos dados da empresa.

Maior segurança

Nessa era da segurança da informação, é fundamental trabalhar com a proteção dos dados para evitar que eles sejam expostos ou que a empresa sofra com ataques virtuais.

Nesse caso, é importante destacar que o MSP utiliza diversos recursos voltados para a segurança das informações, dos sistemas e das redes. Para isso, os serviços gerenciados de TI fazem as seguintes tarefas:

  • gerenciamento dos patches, que são os pacotes de atualizações disponíveis;
  • ferramentas focadas em varredura de qualquer tipo de vulnerabilidade do sistema, bem como a presença de malwares e vírus;
  • recursos de backup na nuvem;
  • planos para recuperação em casos de desastres.

Todas essas atividades possibilitam segurança para empresas, lembrando que esses recursos são atualizados frequentemente.

Com isso, a empresa consegue reduzir as chances de interrupção das operações e garante a recuperação de danos parciais ou totais.

Automação dos processos

Uma das maiores vantagens proporcionadas pelo MSP é a automação dos processos, o que causou uma verdadeira revolução no ambiente tecnológico.

Isso porque, no modelo anterior, a maioria das atividades era manual e, por isso, precisavam ser realizadas localmente.

Logo, isso gerava custos maiores com a necessidade de deslocamento e pagamento de horas extras, além da má gestão do tempo.

Com o MSP, isso mudou drasticamente, pois surgiu a automatização dos serviços de TI. Desse modo, tornou-se possível, por exemplo, fazer o agendamento remoto das máquinas dos clientes, seja para atualizações, seja para correção de falhas.

As rotinas de backup também podem ser automatizadas. Então, em casos de perda, é possível restaurar os dados rapidamente com a cópia mais recente e, assim, evitar grandes perdas.

Antecipação de problemas

Muitos dos problemas gerados no ambiente de TI que trabalha com o modelo break-fix poderiam ser evitados. Vale lembrar que as horas de indisponibilidade do serviço afetam o cliente, o que pode, inclusive, mostrar-se como um descumprimento do acordo firmado entre ele e a empresa.

Nesse caso, os colaboradores também sofrem com essa situação, especialmente se o time de TI for reduzido. Afinal, se muitos consumidores estiverem com o mesmo problema, a equipe precisará se desdobrar para atender cada um de forma eficiente.

Além de gerar estresse entre os colaboradores, é possível que eles não solucionem a situação a tempo. Consequentemente, a insatisfação dos clientes causará uma queda na boa imagem da empresa dentro do mercado.

Já com o MSP, isso não acontece, pois ele trabalha com o objetivo de antecipar os problemas e, assim, conseguindo assim evitar a interrupção dos serviços. Consequentemente, consegue também impedir que os clientes fiquem insatisfeitos.

Como todos os ativos de TI são monitorados constantemente, quando a empresa terceiriza verifica uma anormalidade, ela consegue tratá-la antes que isso se torne um problema.

Manutenção das tecnologias

Para qualquer empresa que deseja continuar crescendo e se manter competitiva no mercado, priorizar o uso das tecnologias é fundamental.

No entanto, nem todas conseguem mantê-las da forma ideal, o que revela a necessidade de contar com o MSP.

Isso porque, ao ter os serviços gerenciados de TI como aliados, você não corre o risco de ter ativos defasados e consegue aproveitar os recursos da melhor forma possível.

Além disso, ter o MSP como parceiro permite que a empresa consiga implementar práticas mais eficientes nessa área.

Os provedores também possuem as habilidades e recursos necessários para que a sua empresa possa ter as novas tecnologias rapidamente e, assim, consiga usufruir dos benefícios das inovações tecnológicas.

Nesse contexto, vale lembrar que é o MSP o responsável por estar à frente com essas inovações, então é ele quem faz os investimentos quanto à implementação e treinamento dos colaboradores.

Logo, a sua empresa não precisa se preocupar com a necessidade de investir recursos financeiros nisso.

Acompanhamento da rotina de TI

Com o MSP, os gestores conseguem ficar atualizados sobre a área de TI, já que a prestadora consegue fazer o monitoramento constante do setor.

Assim, por meio dos detalhes dos processos, dos relatórios e das informações geradas pelos indicadores de performance, eles conseguem verificar se o ambiente tecnológico está alcançando as metas estipuladas e ajudando no desenvolvimento da empresa.

Além disso, ainda se torna possível identificar se é necessário implementar melhorias ou se os serviços estão de acordo com as expectativas da organização.

Por que contratar o MSP?

Você já entendeu o que é o MSP, viu como ele funciona e os benefícios que oferece às empresas. Agora você certamente está se perguntando se deve ou não contratá-lo.

Para tirar essa dúvida, é necessário olhar para a sua empresa e verificar se ela está precisando de auxílio externo no ambiente tecnológico.

O departamento de TI se mostra sobrecarregado? Você não tem recursos suficientes para investir em novos colaboradores ou máquinas? Os clientes estão constantemente insatisfeitos com problemas relacionados à TI?

Essas e outras perguntas devem ser feitas para se chegar à conclusão. Lembre-se que o MSP pode ser um aliado fundamental para a sua organização, auxiliando na redução de custos, antecipação de problemas e aumento no foco do negócio.

Portanto, se você deseja aprimorar os serviços de TI para tornar a sua empresa mais competitiva, contar com a ajuda de uma prestadora especializada nisso é essencial.

Agora que você já tem um amplo conhecimento sobre o MSP, é importante também entender como a arquitetura da informação impacta na experiência do usuário. Para isso, confira o nosso artigo sobre o assunto clicando aqui.