Todo mundo quer que o próprio site apareça em primeiro lugar nas buscas do Google, não é mesmo? Para te ajudar nessa tarefa, existe o Google Search Console.

Essa ferramenta vai te ajudar a aumentar a velocidade de carregamento das páginas, melhorar a taxa de conversão do site e otimizar o SEO.

O Google Search Console é o nosso tema de hoje. Durante o texto, você vai saber mais sobre:

  • O que é o Google Search Console;
  • Quais são suas funcionalidades;
  • Quem pode utilizá-lo;
  • Como usar a ferramenta para avaliar seu site;

Se você souber aproveitar o Google Search Console, suas chances de aparecer no topo da lista do Google aumentam bastante. Fique atento e boa leitura!

O que é o Google Search Console

Apesar de o nome ser novo, a ideia da ferramenta surgiu há algum tempo, em 2005. Com o nome de Google Sitemaps, o mecanismo foi criado para manter o Google atualizado sobre as novas páginas da web que eram criadas.

Em 2006, o Sitemaps passou a se chamar Google Webmaster Tools, que, seriam as ferramentas do Google para auxiliar os webmasters, que são as pessoas responsáveis pelo site.

Já nessa época, o Google já conseguia reconhecer endereços de sites parecidos, dar diagnósticos automáticos e otimizar alguns aspectos indicados.

Em 2015, a ferramenta trocou de nome de novo, dessa vez para Google Search Console. As funcionalidades são praticamente as mesmas, mas com algumas adaptações.

São 4 funções principais:

  • Search Traffic, que ajuda a entender o que leva as pessoas a clicarem ou não no seu conteúdo;
  • Search Appearance, que mostra como o Google lê cada parte da página, como as descrições, legendas, títulos e imagens;
  • Crawl, que vai tentar identificar quais as dificuldades que os robôs encontram no seu site na hora de buscar os conteúdos relevantes;
  • Google Index, que vai dizer como o Google indexa as páginas do site e como ele identifica as palavras-chave.

Essas funções, juntas, conseguem informar se uma página foi hackeada, se tem site fora do ar e ainda sugerir melhorias no SEO utilizado.

Vale ressaltar que não é necessário que seu site esteja cadastrado no Google Search Console para que ele apareça nos resultados, a plataforma te ajuda apenas a monitorar seu site nos resultados de Pesquisa do Google.

Quem pode ter acesso à ferramenta

O Google Search Console pode ser utilizado por qualquer pessoa. Atualmente, muitos profissionais de SEO e de marketing também têm sua conta cadastrada.

Para os especialistas em SEO é importante conhecer a plataforma para otimizar até mesmo o site em outros mecanismos, como o Google Ads e o Google Analytics.

A ferramenta permite que qualquer pessoa que tenha o domínio do site possa ter acesso aos seus benefícios. E o melhor de tudo, gratuitamente!

Mesmo que você não vá usar o Google Search Console, procure saber como ele funciona e quais são os princípios de otimização do site, que explicaremos mais adiante, no texto.

Além de emitir alertas quando o Google encontrar spam ou outro problema na página, o Google Search Console ainda confirma se o seu site está sendo ou não rastreado.

A ferramenta ainda corrige problemas de indexação, mostra quais sites podem gerar links de interesse para sua página e entrega um relatório sobre o tráfego do seu site.

Como funciona o mecanismo

O Google reúne diversas informações sobre sites, bancos de dados públicos da web, informações do usuário, livros digitalizados, entre outros.

A divisão do Search Console foca principalmente nas páginas da web. Para conseguir fazer a otimização de sites, esse mecanismo se divide em três áreas principais: rastreamento, indexação e classificação.

O rastreamento é o ponto inicial, que vai mostrar quantas páginas existem na Internet. Como não há um arquivo que reúna todas as informações, essa pesquisa deve ser constante.

As novas páginas são descobertas através de links em páginas já rastreadas ou são enviadas pelo proprietário com uma conta no Google Search Console.

Para facilitar o rastreamento, vincule seu site a uma página que o Google já conhece. Caso você só queira que seja rastreado uma página, dê preferência para a página inicial.

É importante lembrar que o Google Search Console é uma ferramenta totalmente gratuita. Portanto, ela não vai aceitar pagamentos para rastrear um site com mais frequência em relação a outro.

A indexação é a identificação do conteúdo de uma página. Nessa parte, o Google vai analisar a qualidade do conteúdo e o que ele traz de extra, como imagens e vídeos.

Mais adiante nesse artigo, vamos falar sobre as técnicas de SEO que vão ajudar a melhorar o conteúdo e a colocar o seu site no topo das buscas.

Por fim, a classificação, também conhecida como veiculação, é o posicionamento do site em relação às buscas. O Google vai colocar o resultado que ele acha mais relevante no topo.

Para definir esse grau de relevância, a página utiliza dados como localização, idioma e dispositivo.

Como fazer o cadastro

Utilizar o Google Search Console é bem simples. Siga o passo a passo que preparamos para você.

1. O acesso à plataforma

Se você já tem uma conta Gmail, basta fazer o seu login. Caso você não tenha, crie uma conta no e-mail do Google para fazer o seu primeiro acesso.

Depois de se inscrever no Google Search Console, você deve adicionar e confirmar as propriedades do seu site. Você precisa provar que o site é realmente seu.

Fique atento às regras e aos princípios básicos de funcionamento da ferramenta. Dessa forma, você fica ciente de todas as funcionalidades que pode utilizar e ainda aprende como pedir ajuda, caso seja necessário.

Se você for iniciante, vale a pena ler o guia de SEO do Google. Você pode ainda decidir contratar um especialista nas técnicas do Google. O procedimento pode ser encontrado no final do guia que acabamos de citar.

2. Verificação do domínio

Para você adicionar um site à conta Google Search Console, é preciso comprovar que você é o proprietário do site.

Essa verificação é necessária pois você terá acesso a todos os dados da Pesquisa Google. Com isso, é possível alterar todas as configurações que desejar.

Caso uma outra pessoa fique responsável pelo seu gerenciamento, é preciso fazer a verificação e, só depois, autorizar essa outra pessoa a utilizar sua conta.

Para adicionar uma nova propriedade, abra o menu de “propriedade” dentro da ferramenta do Search Console e selecione “Adicionar”.

Depois de escolher o tipo de propriedade que você desejar, aparecerão na tela as opções de métodos de verificação.

Se você desejar fazer essa verificação imediatamente, não feche janela pop-up e siga as instruções. Caso você não possa verificar a conta naquele momento, clique em “verificação mais tarde”.

Quando tudo estiver preenchido, não se esqueça de salvar as informações! Só com as informações salvas é que conseguirá concluir o processo.

3. O gerenciamento da conta

Depois de passar por esses pontos acima, o Google Search Console vai te avisar por e-mail caso aconteça algum problema no seu site como, tentativa de invasão, problemas para indexar a página e até violação das diretrizes de qualidade do Google.

Essa checagem é feita diariamente pelo Google. Entretanto, procure abrir a plataforma todo mês para verificar como anda o seu site.

Fica mais fácil para comparar os dados como, número de erros no site, diminuição no número de cliques e picos sazonais de acessos quando você faz essa análise todo mês.

Cheque seu Google Search Console sempre que você fizer grandes alterações na sua página. Teste se não há problemas com o endereço IP e informe quais as novas páginas que devem ser indexadas.

Caso o domínio do seu site seja alterado, não é necessário criar outra conta. Existe uma forma dentro da ferramenta para alterar o endereço.

Processos importantes para a gestão de sites

A maioria das pessoas clicam na primeira opção de link que aparece no Google. Então, para que seu conteúdo seja acessado, seu site precisa estar no topo das buscas.

Não é tarefa fácil aparecer em primeiro lugar, porém, com o Google Search Console e com as dicas que a gente vai te dar agora, suas chances vão aumentar bastante.

Separamos os principais processos que devem estar funcionando bem dentro do site para otimizar seu ranqueamento. Confira:

SEO

SEO é a sigla para Search Engine Optimization, que podemos traduzir como Mecanismo de Otimização de Busca. O SEO é um conjunto de técnicas que ajudam uma determinada página ou site a melhorar seu posicionamento em sites de busca, como o Google.

Usando algoritmos e indicadores de qualidade, o Google busca destacar o melhor conteúdo. O buscador cruza as informações de pesquisas dos usuários com o seu conteúdo.

Se sua página for considerada relevante para o algoritmo, ela vai aparecer nas primeiras posições de busca. Isso aumenta o tráfego orgânico do seu site e, consequentemente, suas vendas.

Alguns pontos são essenciais para o desenvolvimento das técnicas de SEO:

  • Conhecer o público-alvo: o Google utiliza os dados dos usuários para presumir as necessidades dos consumidores e, por isso, é necessário conhecê-los. Você pode criar uma persona para encontrar essas informações e conseguir os feedbacks necessários.
  • URLs amigáveis: a URL deve ser simples. Não tenha medo de ser óbvio! Se seu texto é sobre marketing digital, utilize algo como “www.nomedoseusite.com.br/marketing-digital”.
  • Investir nas palavras-chave: ferramentas como o Google Trends monitoram todos os links e os temas que os leitores mais procuraram. Para encontrar essas keywords é preciso conhecer seu segmento de mercado.
  • Usar hiperlinks: a linkagem com conteúdos relevantes, sejam eles internos ou externos, faz com que os algoritmos naveguem pelo seu site, aumentando a chance de um bom ranqueamento. No link externo, tome cuidado para não colocar um link de um concorrente.

Se você colocar esses pontos em ação, o Google entende como uma otimização de conteúdo e vai ranquear melhor o seu site.

Adaptação ao meio

Quando o conteúdo muda de acordo com o suporte nós dizemos que esse é um site responsivo. Ele vai mostrar o conteúdo baseado no espaço que está disponível no navegador.

Para fazer essa adaptação, os designers alteram a dimensão e a disposição dos elementos para se ajustarem à tela, com o conteúdo se movendo dinamicamente.

O texto para mobile costuma passar por esse processo de forma automática. Os sites responsivos tendem a ter um ranqueamento melhor no Google.

Marketing de conteúdo

Como vimos anteriormente, o Google faz um ranqueamento através da seleção de conteúdos. Então como fazer um conteúdo relevante? O marketing de conteúdo é uma boa saída.

Esse tipo de marketing tem a função de fidelizar clientes e buscar potenciais consumidores através da divulgação de conteúdo relevante.

Além de garantir uma boa posição nas buscas, o marketing de conteúdo também ajuda a transmitir os valores da marca.

Mostre a quem visita o seu site que você é um especialista no assunto e que vai ajudá-lo a resolver seus problemas. Crie conteúdo com foco no que o visitante deseja aprender e mostre como o seu produto/serviço pode ser uma boa opção.

Não esqueça de utilizar as técnicas de SEO para melhorar o ranqueamento de cada um desses conteúdos nos mecanismos de busca.

A análise de resultados

Será que todo o seu trabalho está gerando algum resultado? Para ter certeza, escolha algumas métricas que medem a performance do seu site para analisar com frequência.

Medir os resultados de um site ajudam a entender os erros e, assim, fica mais fácil de saber o que fazer para não repeti-los.

Algumas métricas importantes para sites são:

  • Número de visitantes únicos;
  • Taxa de conversão;
  • Taxa de evasão do site;
  • Velocidade de carregamento do site;
  • Entre outras.

Utilize a Page Seed Insight, essa ferramenta do Google que mostra a velocidade de carregamento do seu site. Sites que carregam mais rápido tem maiores taxas de conversão e ranqueamento.

Sabendo de todas as vantagens do Google Search Console, crie agora sua conta. Para melhorar ainda mais as performances do seu site, leia o texto sobre técnicas de SEO.

Teste Hosts Green gratuito