A experiência do usuário (UX) pode ser difícil de entender porque o termo é capaz de assumir várias definições diferentes, mesmo dentro dos estudiosos dessa expressão.

O conceito de experiência do usuário também é usado em muitos setores, como design de produtos, arquitetura, design de software, websites, aplicativos e muito mais.

Para facilitar a sua compreensão sobre o tema, elaboramos este artigo para explicar o que significa esse termo, por que ele é importante para o seu site e como aderi-lo. Continue a leitura para saber mais!

O que é a experiência do usuário?

Basicamente, podemos dizer que a experiência do usuário se reflete na sensação que o usuário tem ao entrar em contato com o seu produto.

Os produtos que proporcionam uma excelente experiência do usuário (por exemplo, o iPhone) são projetados não apenas com o consumo ou o uso do produto em mente, mas também com todo o processo de aquisição, propriedade e até mesmo solução de problemas.

Da mesma forma, os designers de UX não se concentram apenas na criação de produtos que podem ser usados; eles se voltam também para outros aspectos da experiência do usuário, como prazer, eficiência e diversão também.

Consequentemente, não há uma definição única de uma boa experiência do usuário. Ao contrário, uma boa experiência do usuário é aquela que atende às necessidades de um usuário específico no contexto específico em que ele ou ela usa o produto.

Portanto, o seu produto precisa unir facilidade e eficiência, possibilitando que os usuários possam concluir rapidamente as tarefas ou encontrar o que procuram.

Mas o que isso tem a ver com o seu site?

O conceito de experiência do usuário (UX) também é muito utilizado em sites, aplicativos e softwares. Ou seja, no mundo digital.

A verdade é que, hoje em dia, um site que tem alto tempo de carregamento na página verá seus possíveis visitantes fechando a página antes de conseguirem ver alguma coisa.

Afinal, ninguém deseja perder tempo com isso se pode encontrar o que precisam de forma mais rápida em outro lugar.

Por isso, na Era da Internet, a experiência é valiosa e deve ser levada em consideração.

A importância da experiência do usuário surge quando você se encontra projetando e otimizando um website voltado para o seu público.

Se você criar um site que seja visualmente desagradável, difícil de usar e que não ajude seus visitantes a alcançarem seus objetivos, eles vão sair frustrados e, provavelmente, completamente zangados. Afinal de contas, ao projetar um site nada convidativo, você simplesmente perdeu seu tempo.

UX, por outro lado, é sobre criar uma interface digital que funcione exatamente como seus visitantes esperam.

As interações são intuitivas e estão tão bem projetadas que os usuários nem precisam pensar. Eles apenas tocam, leem, riscam e interagem até alcançar a conversão. Isso é web design UX em poucas palavras.

Quando se trata de web design, seus visitantes são seus clientes. Portanto, você precisa ter certeza de que seu site exibe todos os elementos e oferece o nível de interação que manterá seus visitantes sempre voltando para mais.

Quais são as bases da UX?

Para criar produtos, especialmente no meio digital, com foco na experiência do usuário, é importante destacar que esse conceito abrange cinco principais bases. Veja quais são elas logo abaixo.

Usabilidade

O seu site, software ou app precisa ter um uso fácil para que o usuário não frustre ao manuseá-lo. Então, isso significa que o seu produto precisa fornecer usabilidade.

Esse termo se refere à facilidade que os seus clientes têm ao navegar pela sua plataforma. Por isso, ela precisa ser funcional, a fim de manter os usuários no seu ambiente virtual.

Caso o uso seja dificultado por questões como menu confuso ou informações mal explicadas, isso pode afetar diretamente a experiência do usuário.

Visual

Outro importante fator da UX é a estética, ou seja, o aspecto visual da sua plataforma. Caso ela não seja atrativa, o usuário pode ficar entediado facilmente.

No entanto, isso não significa que você deve abusar de recursos. Interfaces extremamente coloridas e chamativas, por exemplo, costumam ser consideradas de mau gosto e podem afastar os clientes, que não vão se identificar com a sua empresa.

Conteúdo

Independentemente de qual seja a sua plataforma, ela deve atender às necessidades do cliente. Por isso, precisa oferecer um conteúdo relevante e direcionado ao público-alvo.

Desse modo, é importante fornecer informações úteis no seu site e instruções sobre o uso do seu software, por exemplo, para que o usuário consiga encontrar o que procura e não precise ir direto ao concorrente para isso.

Arquitetura da informação

Você já ouviu falar na arquitetura da informação? Esse termo se refere ao modo como as informações são alocadas no seu site. Ou seja, a forma como os dados aparecem na sua página.

Nesse sentido, é recomendado que os itens mais importantes fiquem acima, logo em destaque, para chamar a atenção dos usuários.

Interação

O ramo de design de interação, atrelado ao ambiente de TI, também entra na experiência do usuário. Esses fluxos interativos podem ser criados em sistemas digitais, permitindo uma melhor relação entre o cliente e o produto.

Isso porque eles funcionam como mapas, possibilitando que o usuário saiba onde está e para aonde deve ir. Assim, ele não se sente perdido ao manusear o seu produto.

Monitore Grátis

Como projetar o seu site com foco na experiência do usuário?

Antes de sair por aí criando um site sem que ele seja adequado e leve em conta os desejos e necessidades do público-alvo, lembre-se que é necessário destinar um tempo para o planejamento dele, tendo como foco a experiência do usuário.

A seguir, confira algumas dicas sobre esse assunto.

Entenda as emoções dos usuários

Qualquer empresa que deseje satisfazer os clientes precisa conhecê-los a fundo. Isso significa, portanto, entender como eles se sentem quanto aos seus produtos.

Para descobrir como são as emoções dos clientes em relação ao que você produz, vale a pena conferir os comentários, ver as curtidas (ou reações no Facebook) e inserir a pergunta “este conteúdo foi útil?” ao final dos artigos do blog.

Entreviste os usuários

Lembra quando dissemos que a construção do site precisa ter como base o público-alvo? Portanto, nada mais justo que descobrir o que ele gosta em relação a isso, concorda?

Nesse caso, você pode fazer entrevistas, até mesmo por formulários via e-mail, para descobrir quais são os pontos falhos do seu site e, assim, aprimorá-los.

É fundamental ter esse feedback dos usuários, pois eles que vão consumir o seu produto e, por isso, a opinião deles deve ser levada em consideração.

Não esqueça da experiência do usuário em dispositivos móveis

Você sabia que 56% dos brasileiros entram na Internet apenas pelo celular? Logo, é fundamental pensar em como é a experiência desses usuários em relação ao seu site.

Certamente você já se deparou com algumas plataformas que não se adaptam aos dispositivos móveis. Por isso, é difícil dar zoom, você não consegue ler as informações direito, não sabe encontrar os recursos. Enfim, a usabilidade fica bastante prejudicada.

Dessa forma, é importante criar sites mobile friendly, ou seja, adaptados ao uso de diferentes tamanhos e janelas de dispositivos móveis.

Conheça padrões de design

Se você pretende contratar um designer para cuidar da interface do seu site, isso não significa que você não deve entender sobre os padrões de design.

Nesse sentido, saiba que ter essas informações em mãos auxilia nas decisões sobre quais elementos devem ser utilizados, facilitando a navegabilidade dos usuários.

Seja objetivo

Um dos maiores problemas de sites é o sentimento que inunda os usuários ao ver diversas informações e nada delas diz algo realmente relevante ou conciso.

Ou seja, é o famoso “encher linguiça”, em que as informações não ficam muito claras. Então, seja para o seu e-commerce, seja para o seu blog, alimente-o com informações objetivas.

Na hora de detalhar um produto, especifique o que ele é e o que faz. Já quando publicar um blog, pergunte-se se as dúvidas da persona foram respondidas.

Ninguém gosta de sentir que perdeu tempo acessando uma página, então, seja sempre claro.

Quais são as vantagens de considerar a experiência do usuário?

Caso você ainda tenha dúvidas, saiba que a experiência do usuário é algo fundamental para aqueles que trabalham no universo on-line. A seguir, veja algumas vantagens ao adotar o UX.

Lealdade do consumidor

Se seus visitantes tiverem uma experiência frustrada no seu site, eles não voltarão tão cedo. Esse lead perdido poderia se tornar um cliente.

Além disso, você provavelmente enviou esse cliente para os braços da concorrência e perdeu qualquer chance de vender para esse consumidor.

Caso os seus concorrentes tenham sites com boas experiências do usuário, você pode apostar que esse lead será perdido para sempre.

Mesmo que o seu site seja mais luxuoso do que o site da concorrência e ofereça muitos recursos, a experiência do usuário é mais importante que os recursos do seu site.

Por outro lado, se o seu website impressionar seu público, você começará a gerar lealdade já nas primeiras interações da plataforma.

Quanto mais tempo você mantiver os visitantes no site, mais o Google verá você como uma referência e subirá seu site no ranking de resultados.

Isso, é claro, vai contribuir para que mais pessoas encontrem o seu site e se tornem potenciais clientes.

Além disso, quanto mais tempo os visitantes ficarem no site, maiores as chances de se tornarem clientes fiéis, o que representa o melhor cenário para o sucesso dos negócios a longo prazo.

Depois, há todas as referências que você receberá dos seus clientes fiéis, que com certeza vão contar sobre sua boa experiência aos seus amigos e familiares.

Taxas de retorno sobre investimento e conversão

Quando a sua experiência de usuário é tão eficaz quanto poderia ser, sua taxa de retorno aumentará.

Isso significa basicamente que você investiu no site da sua empresa para torná-lo um favorito do usuário, e agora está colhendo os frutos com maiores lucros.

Claro, seu sucesso não é medido apenas na receita que adquire. O aprimoramento do UX pode tornar sua jornada de compra mais simplificada, reduzindo o tempo do lead à venda.

Isso, por sua vez, diminui o seu Custo de Aquisição de Clientes (CAC), já que o lead chega ao estágio de tomada de decisão de compra mais rapidamente.

As conversões, no entanto, são a métrica mais importante que um website pode ter, já que esse é o número de leads que se transformou em clientes reais.

Calcule a taxa de conversão do seu site para medir a eficácia do UX do seu website e observe esse número aumentar à medida que você continua a se concentrar em fornecer aos visitantes a melhor experiência do usuário possível.

Eficiência e produtividade

Quando seu UX está no ponto certo, os visitantes podem encontrar o que procuram em seu site com muito mais rapidez e facilidade, contribuindo para menos erros.

Se o seu UX estiver sendo usado para melhorar uma intranet de negócios, por exemplo, manter os processos eficientes ajuda os funcionários a manter os mais altos níveis de produtividade.

Pense nisso em termos de comércio eletrônico. Quanto mais rápido você puder transformar leads em clientes, maiores serão suas chances de ganhar mais vendas a cada dia.

Satisfação do cliente

Pense nos visitantes do seu site como seus clientes que desejam soluções fáceis e agradáveis para seus problemas.

Quando o seu site oferece essas soluções de maneira rápida e intuitiva, é provável que elas apareçam, fiquem por mais tempo e voltem mais vezes.

Por isso, tudo o que colocar, retirar ou aprimorar no site doseu negócio, faça pensando na experiência do cliente.

A nossa dica para você é fazer testes. Se seu negócio não tiver capital para contratar uma empresa especializada em UX, peça para amigos testarem seu site e deram feedbacks sinceros e diretos, assim você pode conseguir sempre aprimorar o UX do seu site.

Se você se interessou em entender o que é experiência do usuário é porque deseja tornar toda a jornada do cliente mais amigável para o seu público. Por isso preparamos o seguinte conteúdo para você: Otimização de sites: o guia básico sem termos técnicos. Até a próxima!

Teste Hosts Green gratuito