A área de TI apresenta diversos termos que podem confundir quem não tem um vasto conhecimento no assunto. Dois deles são os provedores de internet e os servidores.

Você sabe qual é a diferença entre ambos? Muitas pessoas acreditam que eles têm o mesmo significado, mas pensar assim só vai deixar ainda mais nebulosa a compreensão desses dois conceitos.

Deseja entender melhor esse assunto? Então acompanhe este artigo, pois vamos explicar exatamente o que são os provedores de internet e em quais pontos eles se diferenciam dos servidores. Confira!

O que são os provedores de internet?

Basicamente, os provedores de internet foram criados por empresas responsáveis pela autenticação do usuário na rede. Ou seja, é por meio deles que as pessoas conseguem ter acesso à internet.

Você lembra dos tempos da internet discada, que se iniciou lá pelos anos 90? Então, essa conexão necessitava de um provedor, que fazia a ligação entre a sua residência e onde estavam os provedores de acesso à rede.

No entanto, essa conexão discada apresentava constantes instabilidades, quedas e contas de telefone altas no final do mês.

Dentre os provedores de internet mais conhecidos, estão a UOL, Terra e IG. Aliás, nessa época, o provedor era obrigatório ao contratar o serviço.

As conexões funcionavam da seguinte forma: as empresas que contratavam o sinal faziam a distribuição para os usuários. Vale lembrar que os provedores costumam ser empresas com ligação ao setor de telecomunicações ou são as companhias telefônicas, fornecendo o acesso por meio de um plano firmado com o cliente.

Assim, os provedores de internet eram provedores de serviços de valor adicional, realizando a conexão do computador à internet para permitir a navegação.

No entanto, com a banda larga chegando ao país nos anos 2000, a conexão discada passou a ficar escassa. Ainda assim, ela está presente, sendo necessária a presença do provedor, mas não é preciso pagar um valor adicional por isso.

Já no caso da banda larga, a própria operadora oferece o autenticador de conexão, pois o serviço é incluso.

Por isso, atualmente, o provedor deixou de ser apenas um serviço on-line responsável por fazer a conexão das pessoas à internet e passou a apresentar outras funcionalidades.

Nesse sentido, os provedores de internet agora oferecem ferramentas básicas como mecanismos de busca, armazenamento em nuvem, servidor de e-mails, hospedagem em sites e até portais de notícias.

Em relação à hospedagem, ela funciona da seguinte maneira: para que o site seja acessível pela internet, os arquivos são copiados para o provedor, que se localiza na empresa em que você escolheu a hospedagem. Assim, ele é entregue para todos os usuários.

Os arquivos são criados num computador local ou em serviços na nuvem. Posteriormente, são enviados para o servidor e, logo em seguida, disponibilizados na rede.

Vale destacar que, hoje em dia, os provedores de internet se apresentam muito mais que uma hospedagem de sites.

Então, ao contratá-los, você está adquirindo uma série de ferramentas cuja qualidade, funcionalidade e preço variam bastante.

O que são os servidores de internet?

Já os servidores de internet são bem diferentes dos provedores. Eles são dispositivos físicos, como os desktops, instalados na residência ou escritório que têm como objetivo monitorar e controlar o acesso à internet dentro desses locais.

Logo, eles fazem o monitoramento e controle de todas as informações que chegam e saem da sua empresa, por exemplo, pela internet.

No entanto, caso a empresa tenha bastante conhecimento sobre esse assunto, é possível usar os servidores de internet inclusive para gerar relatórios de desempenho dos colaboradores e restringir a velocidade do acesso à conexão em dispositivos como os smartphones.

Falando nisso, confira, a seguir, algumas vantagens de ter servidores de internet próprios:

  • produtividade: para as empresas, os servidores auxiliam numa navegação mais rápida, reduzindo os problemas de indisponibilidade e favorecendo a produtividade dos colaboradores;
  • segurança: a transferência dos dados é realizada num ambiente em que a área de TI tem total controle e consegue bloquear portas de entrada na rede;
  • controle: por meio dos servidores, você consegue inserir parâmetros nos controles de acesso às redes sociais e outros sites proibidos de modo mais prático;
  • relatório: podem ser emitidos periodicamente relatórios detalhados sobre os sites mais acessados, além de outras métricas que auxiliam na identificação da produtividade e dimensionamento do uso da rede.

Desse modo, por meio dos servidores de internet, todo o acesso da rede da sua empresa à internet é controlado, lembrando que todos os pacotes destinados para a internet ou recebidos por ela devem passar pelo servidor.

Assim, as informações são verificadas e enviadas para o destinatário certo dentro da rede.

Saiba que todas as verificações de segurança que são baseadas em URLs e portais são feitas pelos servidores. Eles ainda servem para inserir funções de cache nas páginas, conversas em chats, entre outros.

Sendo assim, uma ótima vantagem desses dispositivos é oferecer diversas possibilidades de serviços disponíveis, o que não acontece com os roteadores, por exemplo. Veja algumas funcionalidades a seguir:

  • bloqueio de URL: com o servidor, é possível determinar quais sites serão bloqueados, desde redes sociais até sites de compras;
  • bloqueio de download: caso a sua empresa sofra com ataques, você consegue bloquear o download de arquivos potencialmente perigosos;
  • liberação de exceções: o servidor permite que exista uma lista de exceções ao bloqueio, como alguns computadores ou smartphones com acesso ilimitado.

Dessa forma, os servidores e provedores de internet, na teoria e na prática, não apresentam nenhuma semelhança, ainda que sejam constantemente confundidos por causa do nome.

Lembre-se que, ao implementar soluções na área de TI com o objetivo de aprimorar a segurança e o controle, é comum existirem termos aparentemente parecidos, por isso, é importante estudá-los com atenção para realizar ações condizentes com os objetivos da empresa.

No caso dos provedores e servidores, eles precisam ser escolhidos com bastante cautela pelo gestor de TI, sendo essenciais para o funcionamento da empresa.

Agora que você já entendeu as diferenças entre provedores de internet e servidores, que tal aprofundar o conhecimento nesse último termo? Para isso, veja quais são os tipos de servidores e descubra qual é a melhor opção para o seu site!

Teste Hosts Green gratuito