Se você quer saber se seus equipamentos e instalações estão preparados para o que der e vier, certamente os indicadores de manutenção devem ser seus principais aliados.

Eles são fundamentais no processo de acompanhamento e aumento da produtividade bem como para orientar o planejamento e a tomada de decisões assertivas.

A partir do acompanhamento dos indicadores de manutenção, é possível analisar aspectos como a rotina de trabalho, processos internos e os equipamentos.

Podemos dizer, então, que a empresa como um todo é beneficiada com a utilização estratégica desses indicadores, já que ela pode promover a redução de custos e a maior competitividade, só para citar alguns dos seus principais benefícios.

Por isso, a gestão de qualidade do seu sistema deve contar com os indicadores de manutenção, pois são eles que disponibilizam as informações essenciais ao funcionamento satisfatório das atividades.

Em resumo, os indicadores de manutenção servem para que você se certifique de que as suas máquinas e equipamentos estão no melhor estado possível.

E, juntamente com outros indicadores de desempenho e performance, os indicadores de manutenção devem integrar a sua gestão estratégica.

Importância dos indicadores de manutenção

Os indicadores de manutenção integram os KPIs (Key Performance Indicators ou, em português, indicadores-chave de performance).

Isso significa que eles fazem parte de uma estratégia que visa analisar a performance de uma empresa em vários aspectos.

No caso específico dos indicadores de manutenção, o aspecto a ser analisado são as condições dos equipamentos, instalações e máquinas.

Infográfico 8 dicas para melhorar os resultados do seu site

Como as empresas dependem desses itens para desenvolver as suas atividades, principalmente com a transformação digital e automação empresarial, é impossível ignorar os indicadores de manutenção.

Tendo a certeza de que suas máquinas e computadores estão funcionando de maneira satisfatória, você evita a interrupção das atividades por conta de falhas técnicas.

Essas possíveis interrupções podem parecer inevitáveis e até inofensivas, mas representam prejuízos expressivos já que o problema pode demorar a ser solucionado.

Então, você deve não apenas evitar as falhas técnicas, mas também aprimorar seus processos para que sua empresa se mantenha competitiva no mercado.

A busca pela melhoria constante dos processos internos é chamada de benchmarking e é feita por meio de comparações internas e externas com o auxílio dos indicadores de manutenção.

Mantendo essa meta de melhoria e de conhecimento sobre o mercado em que se insere, a empresa fica melhor preparada para possíveis mudanças.

Existem diversos indicadores de manutenção. Mas, calma, você não precisa utilizar todos eles. Basta selecionar os que são mais relevantes especificamente para o seu negócio. E essa seleção deve ser feita com base no segmento com o qual sua empresa se identifica.

Os principais indicadores de manutenção

Nos tópicos seguintes, vamos enumerar alguns dos indicadores de manutenção mais conhecidos e utilizados para que você identifique os mais interessantes para o seu negócio e possa calculá-los imediatamente.

MTBF

O MTBF, cuja sigla significa Mean Time Between Failures ou Tempo Médio Entre Falhas, serve para calcular o índice de falhas não previstas.

Também chamado de indicador de confiabilidade, ele é uma métrica baseada no tempo, que considera período compreendido entre uma falha e a próxima.

Sendo assim, seu objetivo deve ser aumentar o MTBF, pois quanto maior ele for, maior será o tempo médio entre as falhas. Isso significa que a quantidade de falhas será menor.

Para calcular o MTBF, basta subtrair o tempo perdido do tempo total disponível e dividir o resultado pelo número de paradas.

MTBF = TTD - TP /NP

MTTR

A sigla MTTR significa Mean Time to Repair ou Tempo Médio Para Reparo e serve para calcular o tempo que sua empresa demora para consertar um equipamento que apresenta problemas de funcionamento.

Em outras palavras, o MTTR calcula o tempo médio em que os equipamentos ficaram parados em virtude de falhas.

Ao contrário do que ocorre com o MTBF, você deve almejar um MTTR baixo, porque se ele for alto, isso significará que sua empresa está demorando para promover um reparo.

O cálculo do MTTR se dá pela divisão do tempo total gasto para fazer reparos em um determinado período pela quantidade de falhas apresentadas no mesmo período.

MTTR = TR/F

Availability

Este indicador, que significa disponibilidade, analisa o tempo em que o equipamento está funcionando de acordo com o previsto.

Sendo assim, quanto maior for o resultado do seu cálculo, melhor será para o seus negócios, pois isso significará que a máquina oferece uma alta disponibilidade.

Monitore Grátis

O cálculo da availability se dá pela divisão do MTBF pela soma entre MTBF e MTTR e a multiplicação do resultado por 100.

A/100 = MTBF / MTBF + MTTR

Backlog

O backlog é o indicador de manutenção que representa o atraso de manutenção e mede o acúmulo de atividades pendentes para cada colaborador.

Ou seja, por meio dele você calcula o tempo necessário para que a equipe de manutenção conclua todas as atividades pendentes.

Todas as atividades realizadas por esse setor devem ser levadas em consideração: manutenções preventivas, preditivas, corretivas, adaptações, inspeções, instalações, entre outras.

O cálculo, nesse caso, é um pouco mais complexo e se dá pela soma dos valores de homem-hora com base nas ordens de serviço planejadas, executadas, pendentes e programadas.

A principal vantagem do Backlog é poder saber mais sobre a produtividade da sua equipe.

CMF

O CMF se refere ao custo de manutenção/faturamento e serve para medir a eficácia da gestão financeira do setor.

O cálculo é dado pela divisão do custo total de manutenção anual pelo faturamento bruto da empresa no mesmo período e pela multiplicação do resultado por 100.

ERV

A sigla ERV significa Estimated Replace Value ou valor estimado de troca.

Esse indicador se baseia na relação entre os gastos totais com a manutenção de um equipamento ao longo de um ano e o valor necessário para a compra de um novo equipamento.

O cálculo é feito por meio da divisão entre esses dois valores e a multiplicação do resultado por 100.

Se o resultado for superior a 2,5%, significa que o caminho mais vantajoso é a substituição do equipamento.

MPd

O MPd diz respeito à manutenção preditiva e serve para indicar o cumprimento das tarefas do programa de manutenção e sua porcentagem de sucesso.

O cálculo pode ser feito por meio da divisão do número de tarefas do plano pela quantidade de ações que foram programadas e a multiplicação do resultado por 100.

MP

O MP se refere à manutenção preventiva e, assim como o MPd, serve para avaliar o cumprimento do plano de ação estratégico.

Com ele, você consegue saber se as propostas de prevenção estão funcionando na prática.

Para calcular o MP, basta dividir as tarefas de manutenção preventiva pelo número de ações programadas e multiplicar o resultado por 100.

Agora que você já conhece os principais indicadores de manutenção, deve compreender a importância de um planejamento para obter a melhor performance possível dos seus equipamentos. Um plano de manutenção preventiva pode ser o seu primeiro passo. Clique aqui para saber mais sobre o assunto.

Teste Hosts Green gratuito