Para que diferentes computadores possam se comunicar, é necessária a utilização de protocolos. Um deles é o PPTP (Protocolo de Tunelamento Ponto a Ponto), que apresenta vantagens como facilidade para a configuração e rapidez no funcionamento.

No entanto, uma das suas principais desvantagens é a maior vulnerabilidade na segurança, o que é fundamental caso você lide com a transmissão de informações sigilosas.

Então, antes de implementá-lo, é importante conhecer um pouco melhor esse protocolo e saber exatamente como ele funciona.

Para isso, continue lendo este artigo. Vamos apresentar as principais informações sobre o PPTP!

O que é o PPTP?

O PPTP é um dos protocolos VPN mais antigos utilizados hoje em dia, ele foi criado pela Microsoft com o objetivo de encapsular o PPP (Protocolo Ponto a Ponto).

Ele foi implementado no Windows 95 e, desde então, é o padrão em todas as versões do Windows.

Esse protocolo surgiu com o objetivo de promover a facilidade no acesso dos computadores remotos a uma rede privada, sendo assim, é uma linguagem que permite a comunicação entre os computadores.

A comunicação é baseada num conjunto de regras que possibilitam aos usuários estender a sua rede virtual quando praticam o tunelamento por meio das redes públicas, por isso esse protocolo atua como um VPN.

Atualmente, a maioria dos dispositivos, como smartphones, notebooks e computadores desktop tem o suporte do PPTP.

Por meio dele, é possível que os túneis de VPN consigam ter uma conexão de rede e criptografar qualquer dado transferido.

Como funciona o PPTP?

Uma conexão por tunelamento envolve o servidor de acesso à rede, o cliente PPTP e o servidor PPTP. Para que você entenda como funciona esse protocolo, observe a seguir:

  1. De início, o protocolo PPTP usa o PPP com o objetivo de fazer a conexão entre o cliente PPTP e o servidor de acesso à rede;
  2. Logo depois, os quadros que foram encapsulados pelo PPP recebem um cabeçalho GRE (Generic Routing Encapsulation) para realizar o transporte de dados;
  3. Em seguida, é feita a conexão de controle, com o uso do protocolo TCP (Protocolo de Controle de Transmissão) entre o cliente PPTP e o servidor PPTP;
  4. Por meio dessa conexão, os parâmetros de configuração da conexão dos extremos do túnel são estabelecidos;
  5. Assim, o túnel PPTP é criado, permitindo o surgimento de uma VPN.

Resumindo, o PPTP é capaz de criptografar e autenticar os dados transferidos, encapsulando-os num envelope IP – lembrando que os roteadores e máquinas em geral são considerados um pacote IP quando os dados passam por eles.

Ao serem capturados, os dados passam por um túnel, que promove uma comunicação segura de LAN ou WAN. Isso indica que, mesmo em conexão de rede pública, as informações são entregues com segurança.

É importante ainda destacar que existem dois tipos de túneis, o chamado túnel compulsório e o voluntário.

No primeiro caso, é necessário o uso de um roteador, pois o servidor PPTP que é iniciado. Já o segundo é iniciado pelo cliente PPTP que é conectado ao provedor de internet, não necessitando do suporte de roteadores.

Esse tunelamento voluntário é o que permite criar a conexão de TCP entre o cliente e o servidor.

Quando a VPN é criada, o PPTP passa a suportar dois tipos de fluxos de informação, que são os pacotes de dados e as mensagens de controle para monitorar a conexão VPN.

201917Jun_Hosts.green_ctablog_v4

Quais são as vantagens e desvantagens?

Agora que você já entendeu o que é e como funciona o PPTP, chegou a hora de saber se realmente vale a pena utilizá-lo. Para isso, confira as suas principais vantagens e desvantagens.

Vantagens do PPTP

A configuração de uma VPN com PPTP é um processo bem simples, sendo considerado o protocolo de VPN mais fácil de ser configurado. Dessa forma, pode ser feito até por quem não tem muita experiência no assunto.

Esse protocolo ainda é compatível com diferentes dispositivos como Xbox, roteadores e PCs, lembrando que ele é compatível com todos os sistemas operacionais que existem em desktops e mobiles.

Aliás, caso você seja usuário do Windows, saiba que existe um suporte automático ao PPTP.

Outra vantagem está relacionada à criptografia de baixo nível, que possibilita a realização de downloads e streamings, fornecendo uma conexão rápida.

O PPTP também consegue acessar sites bloqueados ou inacessíveis, como, por exemplo, plataformas com restrição geográfica.

Além disso, com o endereço IP ocultado, é possível proteger e transportar os dados por meio de um túnel seguro, sem que isso afete o desempenho do servidor.

Por fim, quanto à questão financeira, o PPTP ainda apresenta um interessante custo-benefício.

Desvantagens do PPTP

Como dissemos, a criptografia do PPTP é baixa, mas isso pode apresentar uma desvantagem.

Afinal, com uma criptografia de 128 bits, ele se torna um protocolo de VPN antigo, tornando-se pouco seguro, por isso não é indicado para o uso de informações confidenciais.

Para quem preza pelo anonimato on-line e a segurança, ele também não é o mais recomendado. Inclusive existem agências governamentais, como a NSA (Agência de Segurança Nacional), que conseguem violar o protocolo do PPTP.

Além disso, o PPTP pode ser bloqueado com facilidade pelos provedores de internet, já que é executado na porta 1723 e utiliza pacotes GRE do tipo não-padrão, que apresentam a desvantagem de ser facilmente identificável.

Para finalizar, ainda que a velocidade geralmente seja rápida, a estabilidade da conexão é diretamente afetada pela rede, podendo, portanto, resultar em velocidades mais lentas.

Dessa forma, existem vários aspectos que precisam ser analisados antes de adotar o protocolo PPTP. Se você procura por facilidade na configuração e desempenho de alta velocidade, ele pode ser uma ótima opção para ser usado no trabalho ou em casa.

No entanto, caso você trabalhe com informações altamente sigilosas e que necessitam de uma segurança maior, talvez seja melhor procurar outro protocolo que forneça a proteção necessária.

Ao verificar os prós e os contras do PPTP, de acordo com a sua necessidade e objetivos, é possível fazer uma escolha adequada. Aproveitando esse assunto, conheça também outro protocolo: o HTTPS. Para saber mais, veja o nosso artigo!

201917Jun_Hosts.green_ctablog_v3