Para verificar o status da sua rede ou de algum equipamento conectado com ela, você precisa saber o que é o PING.

Já adiantando, ele é um comando que testa a conectividade dos equipamentos por meio do protocolo ICMP. Basicamente, o seu funcionamento se baseia no envio de dados para esses equipamentos e, em seguida, no aguardo das respostas.

Neste artigo, vamos explicar exatamente o que é o PING, por que ele é importante, como fazer esse teste e como estabilizar o PING caso ele não tenha apresentado o resultado ideal. Continue a leitura para saber mais!

O que é o PING?

O Packet Internet Network Groper (PING) que, em português, significa “localizador de pacotes na rede de internet” é um comando que está disponível em praticamente todos os sistemas operacionais da atualidade.

O seu objetivo é verificar o tempo de envio de um pacote de dados e o tempo de resposta dos equipamentos que estão conectados na mesma rede.

Nesse sentido, caso o equipamento de destino esteja funcionando, o pong (em referência ao jogo ping-pong, cujo significado é “resposta”) é enviado para o equipamento que mandou o ping.

O PING envia o resultado dessa avaliação em uma análise de tempo, que costuma ser de alguns milissegundos. Nesse sentido, quanto maior é o PING, mais devagar é a transmissão de dados, o que resulta na dificuldade de sincronizar as informações ao mesmo tempo.

Portanto, o PING consegue verificar a conexão da rede com equipamentos como impressora e computadores, com servidores de internet ou endereços de sites.

Assim, é possível identificar se os equipamentos estão conectados e respondem aos comandos e, ainda, qual é a velocidade da transmissão dos dados.

Vale destacar que, caso o PING tenha um valor bem alto, o equipamento pode não estar conectado corretamente ou a transmissão de informações é bem lenta.

Já um PING baixo indica que a velocidade da transmissão de dados está adequada e o equipamento foi corretamente conectado. Para você ter uma noção aprofundada desse assunto, veja o que significa cada velocidade:

  • Menor que 30 ms: ótima taxa;

  • 30 a 50 ms: boa taxa, não prejudicando a execução de aplicações;

  • 50 a 100 ms: taxa média de PING;

  • 100 a 500 ms: taxa considerada lenta, afetando a velocidade de acesso à internet;

  • Maior que 500 ms: taxa considerada bem baixa e que indica um atraso nas solicitações.

Dessa forma, esse comando é necessário para avaliar a sua infraestrutura e identificar a necessidade de melhorias. Por isso, saber como acessá-lo é fundamental, inclusive é sobre isso que falaremos a seguir.

Como fazer o teste de PING?

Depois de saber o que é o PING, o próximo passo é entender como o teste pode ser feito em cada sistema operacional. Veja o nosso passo a passo logo abaixo.

1. Executar

Para fazer o teste de PING, caso utilize o Windows, você deve acessar o Prompt de Comando, então abra o menu Iniciar e digite “cmd” ou “prompt de comando” na busca.

Já no Mac OS X, é necessário acessar o Terminal ao abrir a pasta de aplicativos e, em seguida, abrir a pasta de utilitários e escolher “terminal”.

No Linux, você deve acessar a pasta de acessórios e selecionar “terminal” ou apenas usar as teclas de atalho Ctrl + Alt + T.

2. Prompt de comando/terminal

Após finalizar o primeiro passo, abrirá uma janela na qual você poderá escrever “ping” e, em seguida, o URL de um site para testar a conexão ou o endereço IP do computador conectado à rede, por exemplo. Depois, basta apertar a tecla enter.

3. Análise dos resultados

Então, aparecem informações relacionadas à qualidade da conexão e o sistema costuma fazer quatro diferentes envios para mensurar os resultados. Em seguida, é possível ver números referentes à velocidade da transmissão dos dados e da qualidade da rede.

Por meio do comando PING, você consegue ver o tempo exato do envio de pacotes e recebimento das respostas, verificando ainda o tempo de vida do pacote (limite máximo em que o pacote vai estar na rede até ser recebido.

Nesse processo, se o dispositivo de rede não existir ou estiver com falhas na conexão, o tempo de vida é descartado.

Você também pode ver as estatísticas gerais do teste do PING, sendo possível verificar os pacotes que foram enviados e quantos deles se perderam durante o envio.

Esse teste mostra também o maior e o menor tempo de envio e de recebimento das respostas, assim como a latência média do equipamento utilizado para o teste.

Além desse método de testar o PING, você pode recorrer a sites que permitem isso ao realizar um teste com a conexão da internet.

Como melhorar o PING?

Caso você tenha feito o teste e percebeu que o número de pacotes está igual a zero, isso pode significar que a sua conexão está com problemas. Isso porque a perda de pacotes pode mostrar que o usuário tem dificuldades com o acesso.

Vale alertar que usuários que utilizam bastante a internet, seja por meio de jogos online, plataformas de streaming ou muitos downloads necessitam de um PING baixo, comumente menor que 100 ms.

Portanto, para estabilizar o PING e contar com a usabilidade ideal do seu sistema, você pode aderir a algumas estratégias, como:

  • Desligar o modem e o roteador, esperar alguns segundos e religá-los;

  • Evitar os horários de pico, já que existem muitos usuários conectados à rede simultaneamente, o que pode resultar na baixa qualidade da conexão;

  • Evitar a participação em jogos online enquanto executa outras aplicações, entre elas o Torrent, que envia e recebe alta taxa de dados enquanto está aberto.

Dessa forma, o PING é um comando fundamental para que você possa avaliar o funcionamento e a conexão dos seus equipamentos com a internet.

Por meio do resultado do teste, é possível identificar a necessidade de melhorias e, assim, implementá-las para que os equipamentos utilizem o seu potencial máximo.

Neste artigo, você pôde entender o que é o PING, por que e como fazer o teste desse comando. Depois de passar por essa etapa, recomendamos também que você realize o monitoramento de experiência digital.

Monitore Grátis