Você já ouviu falar na configuração dinâmica de hosts? Mais conhecido como protocolo DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol), ele permite que o computador obtenha dinamicamente a configuração da rede à qual está conectado.

Criado em 1993, o DHCP existe quase em todas as redes atualmente, permitindo que os usuários conectem o equipamento à rede de forma bem rápida e fácil.

Se você deseja saber como ele funciona e quais são as suas vantagens, continue lendo este artigo!

Como funciona o protocolo DHCP?

O protocolo DHCP surgiu como um sucessor do BOOTP, que era comumente utilizado em sistemas operacionais Linux, permitindo a configuração automática de computadores e impressoras na rede compartilhada.

No entanto, esse protocolo era limitado, pois não servia para configurar redes de dados extensas. Então, o IETF (Internet Engineering Task Force) fez um novo protocolo para superar as limitações do BOOTP, criando o DHCP.

A partir disso, a principal função do protocolo DHCP se tornou a distribuição de endereços IP numa rede.

Então, para que você entenda como ele funciona, o primeiro passo é perceber a necessidade de contar com um servidor DHCP para distribuir os endereços IP.

Ter essa máquina é fundamental para ser a base de todos os pedidos DHCP, contando com um IP fixo. É importante lembrar que, numa rede, só podemos ter uma máquina com endereço fixo, que é o servidor DHCP.

Quando um usuário se conecta à rede, ele envia um pacote com um pedido de configuração de endereço IP.

Depois disso, o servidor DHCP gerencia uma lista fixa de endereços disponíveis de acordo com os seguintes parâmetros: DNS, gateway padrão e nome de domínio.

Logo, quando uma máquina é ligada, não existe uma configuração de rede definida.

Por isso, para se encontrar e se comunicar com o servidor DHCP, é utilizada a técnica chamada broadcast, em que a própria máquina emite para a rede local um pacote especial de broadcast com alguns dados, tais como a modalidade do pedido e as portas de conexão.

Quando recebe o pacote, o servidor entrega ao usuário outro pacote broadcast com as informações solicitadas.

201917Jun_Hosts.green_ctablog_v4

Nesse contexto, podem ser emitidos vários pacotes que podem ser emitidos entre usuários e servidores, como:

  • DHCPDISCOVER: serve para descobrir os servidores DHCP disponíveis;
  • DHCPOFFER: essa é uma resposta do servidor para o pacote DHCPDISCOVER, com dados sobre os primeiros parâmetros de conexão;
  • DHCPREQUEST: quando o cliente deseja aumentar o tempo de aluguel do endereço IP;
  • DHCPACK: essa é uma resposta do servidor em relação aos parâmetros e o IP da máquina do usuário;
  • DHCPNAK: essa é uma resposta do servidor para que o usuário saiba que o aluguel acabou ou configuração incorreta da rede;
  • DHCPDECLINE: o usuário informa ao servidor que o endereço IP foi usado;
  • DHCPRELEASE: é feita uma liberação do endereço IP pelo cliente;
  • DHCPINFORM: o cliente solicita os parâmetros locais.

Quais são as vantagens do protocolo DHCP?

Ao adotar o protocolo DHCP, o usuário obtém vantagens significativas. Conheça algumas delas logo abaixo.

Facilidade de conexão à rede

Uma das maiores vantagens do protocolo DHCP é proporcionar uma maior facilidade do usuário na hora de se conectar com uma rede. Assim, ele não precisa ser um expert em configuração para ter uma experiência com o equipamento.

Aliás, se você usa o mesmo notebook tanto em casa quanto no trabalho, não é necessário reconfigurá-lo toda vez que ele for para um local diferente.

Enquanto isso, os usuários de dispositivos móveis conseguem se conectar com facilidade à rede sem fio apenas digitando a chave de segurança.

Confiabilidade e segurança para a sua rede

Se você já tentou modificar a configuração de rede, sabe que essa pode ser uma tarefa complexa. Além disso, dispositivos configurados de modo incorreto podem trazer graves prejuízos para toda a rede.

No entanto, com o protocolo DHCP, todos os computadores recebem uma configuração válida, em que cada computador adquire um endereço IP único para que não aconteçam conflitos.

Vale lembrar que em grandes redes não é muito difícil alterar acidentalmente um endereço IP já utilizado.

Esse acidente pode impedir que os dispositivos trabalhem, dificultando ainda a solução de problemas por se tratar de uma grande rede e, com isso, ser mais difícil rastrear o computador de ofensa.

Aprimoramento do trabalho da administração central

Por meio da configuração mestre que é feita no servidor DHCP, o protocolo DHCP inclusive facilita o gerenciamento de uma rede por parte dos administradores.

Então, caso seja necessário alterar uma sub-rede, basta alterar as configurações no servidor DHCP.

Alterações em parâmetros, como o servidor DNS e o Default Gateway, em todos os equipamentos da rede também podem ser feitas de forma bem fácil, pois basta fazer a alteração no servidor DHCP.

Como se sabe, configurar manualmente pode ser bastante trabalhoso dependendo da quantidade de máquinas, já que seria preciso olhar pessoalmente cada uma delas e fazer as modificações com as mãos.

Já com o protocolo DHCP, isso não se torna necessário. Dessa forma, o uso dos servidores DHCP ainda consegue diminuir o tempo despendido em configurações e reconfigurações dos computadores na rede.

Otimização na gestão da configuração

A renovação das concessões do serviço DHCP auxilia a garantia de que a frequência de atualização necessária de determinados clientes seja feitas de forma eficiente e automática pelos clientes por meio da comunicação com os servidores DHCP.

Dessa forma, ele promove uma automação no processo de configuração do protocolo TCP/IP que existe nos dispositivos da rede.

Multiplataforma

Atualmente, o protocolo DHCP tem como uma de suas características o fato de ser multiplataforma.

Portanto, o servidor DHCP suporta qualquer tipo de máquina, então é possível ter uma rede com diferentes tipos de equipamentos e sistemas operacionais, como Windows, Linux e MAC OS.

Sem erros e custos adicionais

Como não é necessário dedicar apenas um servidor para fazer o serviço, o protocolo DHCP não apresenta custos adicionais.

Além disso, ele impossibilita que aconteçam erros na rede, como, por exemplo, a duplicação de endereços, gerando um conflito de endereços IP, ou digitação incorreta de uma máscara de sub-rede Percebeu como vale a pena adotar o protocolo DHCP? Aproveite e comece a fazer o monitoramento do seu servidor! Saiba mais com o nosso artigo: Ferramenta de monitoramento de servidores: conheça o Hosts Green.

201917Jun_Hosts.green_ctablog_v2