Ataques cibernéticos: 4 dicas para proteger sua empresa
Segurança Web

Ataques cibernéticos: 4 dicas para proteger sua empresa

Abraão Almeida
Abraão Almeida

Com um mundo cada vez mais tecnológico, os ataques cibernéticos se tornaram uma realidade para diferentes organizações, sejam elas de pequeno, médio ou grande porte.

Essas ameaças comprometem diretamente a segurança do seu negócio, que pode correr o risco de ter dados confidenciais vazados, dentre outras consequências bem ruins, como os sequestros virtuais.

Em tempos de pandemia, tornou-se ainda mais comum que várias organizações sofram com essas ameaças.

Portanto, é fundamental saber proteger a sua empresa contra esses tipos de ataques e é sobre isso que falaremos neste artigo. Continue a leitura para saber mais!

O que são e como acontecem os ataques cibernéticos?

Também chamado de cibercrime, o ataque cibernético tem como objetivo danificar ou destruir totalmente as redes de sistemas, sendo realizado pelos hackers.

Essas pessoas buscam acessar dados sigilosos para roubar identidades, expor informações, realizar sequestros virtuais a fim de conseguir dinheiro e muito mais. Isso tudo, é claro, afeta diretamente o seu negócio, e a solução para esse problema pode sair bem cara.

É importante destacar também que os ataques cibernéticos costumam ser bem sutis e silenciosos, então isso é muito perigoso.

Para que você possa entender como eles funcionam, é necessário ter em mente que existem diversos tipos de ataques. A seguir, vamos falar sobre alguns deles:

  • Spoofing: falsifica o IP e a comunicação dos dispositivos na rede da empresa. Temos um artigo completo sobre ele;
  • Ataque DoS: acontece uma sobrecarga nas atividades do servidor, para que assim ele não fique mais disponível aos usuários;
  • DMA: acessa e ataca a memória do equipamento;
  • Decoy: faz o armazenamento de informações para que os hackers, posteriormente, possam fazer o que quiserem com elas;
  • Ransomware: também conhecido como sequestro de dados, ele realiza o bloqueio do acesso aos arquivos do servidor que está sendo atacado e, para ocorrer a liberação, é necessário pagar uma quantia;
  • Phishing: comumente feito por e-mail, os hackers criam uma página idêntica a uma página verdadeira (o site de um banco, por exemplo), fazendo com que os usuários exponham informações sigilosas. Temos um artigo completo sobre ele;
  • Backdoor: realiza a modificação, exclusão e instalação de arquivos, além de ser capaz de enviar e-mails, utilizar o sistema e visualizar dados.

Em tempos de pandemia e, consequentemente, trabalho remoto em diversas empresas, é muito importante estar atento a todas essas ameaças para que, assim, seja possível proteger o seu negócio.

Aliás, já foi comprovado que, desde o início da pandemia, os ataques cibernéticos se tornaram muito mais frequentes, justamente por causa da migração para o regime de home office, que fez as redes corporativas se tornarem mais vulneráveis.

Um dos alvos mais afetados tem sido o ramo da energia elétrica, mas vários outros setores também têm sofrido com os ataques, com o ramo de cosméticos, combustíveis, de alimentos e logística.

Infográfico 8 dicas para melhorar os resultados do seu site

Como evitar os ataques cibernéticos?

Apesar de serem comuns, os ataques cibernéticos podem, sim, ser evitados em grande parte das vezes. Mas, para isso, é necessário adotar algumas estratégias. A seguir, listamos 4 delas!

1. Oriente os colaboradores

Como muitas pessoas estão trabalhando de casa neste momento, é fundamental que os colaboradores da sua empresa saibam como se proteger dos ataques virtuais.

Portanto, você precisa treiná-los e orientá-los quanto a isso, pois muitas pessoas utilizam a internet de forma inocente, sem desconfiar de possíveis ameaças cibernéticas.

Por exemplo, é importante explicar que o acesso a sites suspeitos ou o clique em links estranhos não devem ser realizados, porque podem comprometer a segurança do dispositivo.

Além disso, é necessário falar para os colaboradores não compartilharem informações sigilosas por meio de e-mails ou plataformas de mensagens, caso a identidade da pessoa que está do outro lado não fique muito clara.

2. Acompanhe as licenças e atualizações dos sistemas

As empresas utilizam diariamente sistemas operacionais, softwares e aplicativos, mas nem sempre eles são licenciados.

Isso é um perigo, pois programas piratas geralmente são instalados a partir do uso de cracks, que são uma porta de entrada para ataques cibernéticos.

Portanto, é fundamental utilizar programas licenciados e acompanhar a validade de todos eles, para assim garantir o máximo de segurança aos dispositivos.

Quanto às atualizações, elas são importantes por indicarem que os softwares estão se tornando aprimorados, ou seja, também mais protegidos. Desse modo, tornam-se menos suscetíveis a ameaças.

3. Conte com o endpoint security

Você já ouviu falar no endpoint security? Traduzindo para o português, esse termo significa “ponto de extremidade”, referindo-se aos dispositivos conectados na rede por meio do Wi-Fi, sendo responsável pela segurança deles.

As ferramentas de endpoint security conseguem aceitar ou negar ações, além de detectar e responder aos ataques que tentam invadir o sistema.

Para que tudo isso seja possível, é necessário sincronizar todos os dispositivos da empresa com o sistema de segurança. Portanto, até mesmo os celulares dos colaboradores devem ter uma extensão do endpoint security.

Em comparação com o antivírus, o endpoint security é mais vantajoso por contar não apenas com antivírus, mas também com firewall e spyware, fornecendo a segurança ideal para toda a infraestrutura da rede empresarial.

4. Utilize o armazenamento em nuvem

Uma das principais recomendações para evitar os ataques cibernéticos é apostar no armazenamento em nuvem, também conhecido como cloud computing.

Por meio dele, é possível armazenar, de forma on-line, todos os arquivos da sua empresa, de modo que eles fiquem seguros nesse ambiente.

Dessa forma, a empresa contratada é responsável pela proteção dos dados, mas ainda assim, isso não significa que ela está imune a ameaças virtuais.

Então, para escolher a empresa mais capacitada, você precisa analisar questões como a existência ou não de antivírus, backups frequentes, firewall, políticas de segurança da empresa e dos serviços oferecidos, reconhecimento no mercado, política de senhas e autenticação de dois fatores.

Falando em armazenamento em nuvem, caso você queira fazer o monitoramento em tempo real de servidores, aplicativos web, IP dinâmico e fixo, não deixe de contar com o Hosts.Green.

Neste artigo, você viu o que são ataques cibernéticos e como evitá-los. A partir de agora, que tal contar com o Hosts.Green para manter maior transparência e comunicação com os seus clientes? Para isso, teste o software gratuitamente!

Teste Hosts Green gratuito


Junte-se à conversa.